Neste espaço colaborativo e de distribuição de conhecimento sua presença é fundamental. Aqui compartilho com você estudos, informações, crenças e busco somar esforços com todos e todas que concebem com responsabilidade a desafiante tarefa de educar na sociedade atual

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Inovação tecnológica é a única rota para desenvolvimento sustentável

Se o Brasil quiser construir um novo projeto de desenvolvimento sustentável para a Amazônia, para a indústria, para a agricultura e para os próprios padrões culturais da sociedade, em todos os casos, a inovação deverá ser o eixo central da transformação. A análise foi feita pelos participantes da plenária de abertura da 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CNCTI), que começou nesta quarta-feira (26/5), em Brasília. Com o tema "Política de Estado para Ciência, Tecnologia e Inovação com vistas ao desenvolvimento sustentável", o evento reuniu milhares de participantes até esta sexta -feira dia 28 de maio e 2010. A plenária de abertura discutiu o eixo central da reunião: como o avanço do conhecimento e da inovação pode se tornar o vetor fundamental do desenvolvimento econômico com preservação dos ativos ambientais e melhoria na qualidade de vida.

Desenvolvimento sustentável da Amazônia

De acordo com Bertha Becker, professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Amazônia - área estratégica para o país e modelo por excelência para o estudo dos conflitos entre preservação ambiental e crescimento econômico - tem hoje duas propostas de projetos de desenvolvimento sustentável.

"Um desses projetos, que está associado às mudanças climáticas, tem predominado. Sua prioridade é evitar a emissão de gases de efeito estufa e implementar o mercado de carbono. Esse projeto defende a preservação da floresta em pé, financiando a renúncia ao desmatamento. É uma ideia que parece sedutora, mas questiono fortemente esse projeto, pois ele mantém a floresta improdutiva. É basicamente um projeto de compensação para países desenvolvidos que poderão continuar sendo os maiores emissores", disse.

O outro projeto, segundo a pesquisadora, entende o desenvolvimento sustentável como um novo padrão de desenvolvimento baseado na ciência, na tecnologia e na inovação.

"O desafio, nesse caso, é utilizar os recursos naturais sem destruí-los, gerando emprego e renda para os milhões de habitantes da região. Para isso, vamos ter que mudar o padrão de desenvolvimento da Amazônia. Só conseguiremos isso com políticas públicas e imensos investimentos em ciência e inovação", destacou.

Papel dos cientistas

Segundo Bertha, na atualidade o papel dos cientistas se tornou mais complexo: além de pesquisar, descobrir, inovar e implementar técnicas avançadas, o cientista contemporâneo precisa esclarecer a sociedade sobre as rápidas transformações no mundo. "Caberá à sociedade acarear esses dois projetos e essa acareação deverá levar em conta o extraordinário valor da Amazônia. Os cientistas precisam deixar isso claro", disse.

Base educacional da sociedade

De acordo com o coordenador da plenária de abertura, Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo, professor titular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a ciência e a inovação têm uma missão ainda maior que o estabelecimento de uma economia sustentável. Será preciso contribuir com a construção de um novo modelo de sociedade. "Nos últimos anos, o sistema financeiro se tornou uma finalidade em si e desvirtuou os investimentos em tecnologia. Tivemos uma concentração do risco e, mesmo tendo avaliações prévias de que haveria um colapso financeiro, não fomos capazes de impedi-lo. Não estamos diante de uma mera crise financeira: uma análise mais profunda revela uma crise do padrão de convivência da sociedade contemporânea", afirmou. Segundo o também professor das Faculdades de Campinas, a crise estrutural do modelo construído nos últimos 60 anos e radicalizado na década de 1980 gerou ao mesmo tempo uma escalada do consumo e da desigualdade. "O Brasil é quase uma exceção, já que conseguiu fazer o mínimo para reduzir a desigualdade. Mas estou assustado com a degradação cultural da sociedade. Basta olhar os fóruns na internet para ter noção do grau de isolamento e agressividade das pessoas que se manifestam anonimamente. Isso não está dissociado do meio ambiente - esse comportamento faz parte de um padrão civilizatório que precisa ser mudado", afirmou. Para pensar em inovação e desenvolvimento, segundo Belluzzo, será preciso cuidar do aperfeiçoamento cultural dos brasileiros e da inclusão social e cultural dos jovens da periferia. "Estamos, aqui falando de inovação, mas é preciso destacar que a inovação precisa começar pela base cultural e educacional" disse.

Recursos naturais

Segundo Pedro Luiz Barreiros Passos, presidente do Instituto de Educação e Inovação (Iedi), a economia do Brasil vive um bom momento, mas ainda está baseada em exportação de recursos naturais, em vez de produtos manufaturados com alto valor agregado. "Enfrentamos a crise financeira com muita inteligência, mas, além do rico patrimônio natural, social e cultural, precisamos criar elementos para a exploração das vantagens comparativas do país, seja energia renovável, a forte produção agrícola ou uma nova cadeia como a do pré-sal", disse. De acordo com Passos, além dos recursos naturais o Brasil tem vantagens de curto prazo, como a janela demográfica, que permitirá ao país ter uma população economicamente ativa relevante, formando em pouco tempo imensa força de trabalho e um novo mercado interno. "Temos a oportunidade de fazer uma transição para uma economia de baixo carbono, com aumento da eficiência energética e do transporte. Para isso, os padrões do uso de transportes terão que mudar, de forma associada aos investimentos nas tecnologias de bioenergia, novos materiais e processos produtivos. Mas temos que ser ambiciosos e buscar a liderança mundial em bioenergia, química verde, alimentos sustentáveis e outras áreas que são nossa vocação", disse.

Revolução verde

José Geraldo Eugênio de França, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, destacou que o Brasil passou por uma revolução verde e, hoje, a agricultura representa quase um terço da economia do país, empregando 40% da população. O país, segundo ele, tem um dos mais baixos preços de alimentos do mundo. Mas a ambição deve ser levada mais longe, pois há potencial para se tornar o primeiro produtor mundial de alimentos. "Já estamos na terceira colocação, tendo ultrapassado o Canadá recentemente. A grande questão é chegar a esse objetivo adotando o princípio do respeito ao meio ambiente e à sustentabilidade. Estamos convencidos de que podemos fazer isso", afirmou. Segundo França, os pesquisadores são responsáveis pelo redesenho de uma nova agricultura menos dependente dos insumos, com maior produtividade baseada na biotecnologia e na nanotecnologia. "Hoje, temos 8 milhões de hectares de cana-de-açúcar que não empregam inseticidas e 22,5 milhões de hectares de soja com uso de bactérias no lugar do nitrogênio mineral. Assim como a China escolheu ser a fábrica do mundo, podemos nos tornar o grande produtor de alimentos, matérias-primas e biocombustíveis. Mas não há como fazer isso sem muita ciência e sustentabilidade", disse.

Mundo sem fonteiras? Desafios na Argentina



Isso é que é iniciativa... combinação do passado, transporte com os animais, e o presente e futuro, com a internet. Um grupo de 23 escolas em uma área remota do norte da Argentina está beneficiando-se da iniciativa de pedagogos, médicos e especialistas em tecnologia que leva conexões de internet e computadores em lombo de mulas para escolas da região montanhosa.O grupo faz parte da Fundação Aprendiendo Bajo la Cruz del Sur (Aprendendo Abaixo da Cruz do Sul) e a província beneficiada é a de Jujuy.As escolas estão na região chamada Quebrada de Humahuaca, marcada pelo frio e clima seco, no norte do país.

Internet animal

Duas das escolas, Loma Larga e Alonso Mayo, estão a mais de 3 mil metros acima do nível do mar. Os animais foram a alternativa de transporte para estas instituições de ensino mais altas.A caminhada durou 14 horas até a Loma Larga e outras dez horas até a escola mais alta da montanha, a Alonso Mayo, a 4 mil metros acima do nível do mar, como contou à BBCBrasil a presidente da Fundação, a pedagoga, com especialização em novas tecnologias da educação, Claudia Gomez Costa. Ela destaca que "Por ter limitações locomotoras e porque usa apoios para caminhar, estive na base da montanha, na parte de acompanhamento e supervisão. Mas um médico, um engenheiro de sistema e um técnico em informática chegaram até esta última escola, no alto da montanha", contou.

Antenas de internet

A caravana durou, no total, mais de uma semana e contou com cinco mulas e seis burros, além da ajuda de moradores. Esta ONG surgiu em 2004, como informou Costa, e instalou antenas em 75 instituições de ensino e parques em todo o país. As antenas de internet são instaladas em cada escola ou grupo de escolas.

sábado, 22 de maio de 2010

Software livre para deficientes visuais-Programa converte partituras musicais para o sistema braille

Esta semana estive conversando com meus alunos do curso de Licenciatura em Computação e colegas professores do curso de Pedagogia sobre os inúmeros desafios que fazem parte do dia- a-dia das pessoas com deficiência visual e da urgência de políticas severas de acessibibilidade e de recursos que sejam sinais de mediação para aspectos sociais e de aprendizagem na vida de cada um deles. Por isso trago para cá este software livre que desde de julho de 2009 vem sendo inserido na formação de deficientes visuais e profissioais da área de música. Que coisa boa... graças a um programa de computador desenvolvido por uma pesquisadora da Escola de Música de Brasília. que se chama professora Dolores Tomé. Ela desenvolveu este programa, batizado do Musibraille, que traduz partituras musicais em braille, permitindo sua leitura e manuseio por deficientes visuais. O programa é disponibilizado gratuitamente.

Música e braille

O Musibraille é o primeiro programa de computador em português capaz de transcrever partituras musicais para o braille, que é o sistema de leitura adota internacionalmente para os cegos. "A partir de agora, poderemos atender a todos os cegos que têm como língua o português e acabar com a história de professores de música se recusarem a dar aulas para cegos por não saberem o braille", disse a professora. Dolores desenvolveu o Musibraille em conjunto com os professores Antônio Borges e Moacyr de Paula Rodrigues Moreno, do Núcleo de Comunicação Eletrônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Software gratuito

Segundo a criadora do programa, qualquer pessoa pode usá-lo. É necessário apenas digitar a partitura e, com um simples toque, o programa converte todo o conteúdo para a linguagem braille. De acordo com os professores, a meta é distribuir versões do Musibraille em todas as universidades e escolas de música no país. O software já pode ser baixado pela internet no site www.intervox.nce.ufrj.br/musibraille

Games no Ensino da Física

Unesp lança videogame que ensina física quântica. Uma espaçonave de tamanho subatômico tem a missão de capturar partículas, identificá-las e com elas montar estruturas atômicas em outro planeta. Essa é parte da missão do Sprace Game, um jogo de computador projetado por físicos da Universidade Estadual Paulista (Unesp) com o objetivo de transmitir conceitos de física de partículas para estudantes e para o público leigo. Saiba mais...

terça-feira, 18 de maio de 2010

Semana Ceduc/UEPB



Hoje dia 18 e ainda dia 19 de maio de 2010 estou coordenando a sessão comunicação 01 sobre Práticas Pedagógica e Tecnlogias Digitais na Semana Ceduc. Muito gratificante a produção de conhecimentos de alunas do curso de pedagogia como fruto da disciplina Educação e Tecnologia que faz parte do novo currículo do curso e que teve sua turma pioneira em 2009.2. São 15 trabalhos inscritos e amanhã a sessão continua com temas sobre a formação do professor e tecnologias digitais, Uma abordagem das plantas medicinais no Rádio -Campina Grande, PB, Tecnologias Digitais na Formação do Licenciado, O uso do Software Educacional ABC do Sebran na Educação Infantil e outros. Uma semana significativa que integra os cursos de Pedagogia, Letras, Geografia e História.


domingo, 16 de maio de 2010

Leitura: Boniteza de Um sonho

Oi pessoal... estou encaminhando para vocês este livro de Moacir Gadotti que li a um certo tempo e que considero uma excelente referência para aqueles que se comprometem com a formação permanente de professores que sejam capazes de amar, de sonhar de ensinar e de transformar. Esta obra foi compartilhadacom um maior número de educadores possível para atender ao desejo do autor em sua mensagem de amorosidade e esperança, resgatando o sentido de ser professor. Baixe aqui

Gerações Interativas


Venho acompanhando desde 2009 esta temática Gerações Interativas através do Portal Educarede. O projeto Gerações Interativas é internacional, e tem como objetivo compartilhar conhecimentos sobre os hábitos de crianças e adolescentes em relação às telas digitais: Internet, celular, televisão e videogame. Para tanto, são realizadas pesquisas em escolas de países iberoamericanos, com o objetivo de conhecer em detalhe o uso e a valorização das telas digitais entre os alunos de 6 a 18 anos, assim como o impacto desse uso no âmbito familiar e escolar. tuNo Brasil, a segunda edição da pesquisa Geração Interativa será lançada a partir de 20 de maio de 2010. E a sua escola pode participar! Basta ter computadores conectados à Internet. A pesquisa será aplicada por meio de um questinário on line que os estudantes respondem, anonimamente, em suas escolas. Cada escola recebe uma senha de acesso para ser utilizada por todos os alunos. Para receber essa senha, a escola deve preencher um formulário na Internet que estará diponsível a partir do dia 20/05/2010 no endereço.


http://www.educarede.org.br/educa/index.cfm?pg=comunidade_virtual.publicacao&&id_comunidade=0&ID_PUBLICA=6902

A escola participante da pesquisa receberá relatórios personalizados sobre os dados coletados na sua instituição. A partir desse diagnóstico, é possível planejar como integrar essas informações e a temática do uso responsável das telas digitais em seu projeto educativo, trabalhando com educadores, alunos e suas famílias. O Foro Generaciones Interactivas, que tem o EducaRede Brasil como parceiro local, oferece assessoria, materiais, propostas de atividades e acompanha a distância essa tarefa.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Feira em São Paulo traz inovações tecnológicas para escolas

A tecnologia avança. E muitos de nós profesores estamos ainda sem inclusão digital, sem condições de trabalho e tantas escolas sem as mínimas condições de estrutura física e didático pedagógica... MAS É UMA REALIDADE A TECNOLOGIA AVANÇA... Não podemos ficar a reboque deste processo que modifica as formas de comunicação e coloca as crianças e os jovens em contato amplo com uma imensa quantidade de informação, jogos, softwares e redes sociais entre outras vias de criação, edição, etc. É preciso possibilitar ao docente navegar e se apropriar deste processo do qual ele deve ser parte integrante. Então, em fala feita pela organizadora da feira, Luciana Melo, ela expressa que a tecnologia é uma realidade das crianças, por isso é preciso utilizá-la como ferramenta para atraí-las. “É um recurso que pode ser utilizado para garantir mais comprometimento e menos evasão.”
Neste evento que está ocorrendo desde o dia 12 de maio de 2010 indo até dia 15, são expostos Lousa digital, scanner que projeta as anotações do professor na parede e softwares que exploram a anatomia do corpo humano O evento, inaugurado nesta quarta-feira (12), continua até sábado (15), no Expo Center Norte, em São Paulo.São apresentadas algumas das inovações tecnológicas para educação apresentadas na 17ª Educar – Feira Internacional de Educação. A feira reúne 50 empresas expositoras de produtos e serviços na área da educação. Alguns lançamentos como o Scan System, um scanner fabricado na China que é comercializado no Brasil há um mês. O equipamento projeta na lousa objetos ou até as anotações que estão em um caderno. Também há opção de zoom. Outro destaque é o software desenvolvido pelas empresas Smart e P3D para as aulas de biologia, geografia e química de alunos de 5ª à 8ª série do ensino fundamental e ensino médio. Com o programa, o aluno pode ver internamente, em 3D, o corpo humano e de uma carpa. Músculos, órgãos e ossos também são projetados. Na aula de geografia, o professor exemplifica em um clique as consequências do efeito estufa. As imagens são projetadas em telas sensível ao toque – touch screen – onde o professor também pode escrever e desenhar.A Dell trouxe para a Educar um sistema onde os alunos assistem às aulas em uma lousa digital conectada por computadores em rede. O docente coordena as funções, envia arquivos simultâneos e interage com a classe por meio de chats. Se o aluno quiser navegar fora do conteúdo sugerido, é denunciado por luzes que piscam no computador do professor.



sábado, 8 de maio de 2010

Mães filósofos instintivos





Todo dia é dia de Mãe... Mas é nesta data segundo domingo de maio que procuramos expressar mais ainda a graça de sermos filhos e filhas de nossas mães. Sou tudo o que sou porque ela me gerou, me orientou e me fez uma mulher forte, sensível, alegre, sensata e batalhadora, inclusive me ensinou a me autoafirmar. Mãe sou fruto do belo fruto que fostes. Neste espaço que compartilho com vocês desejo homenagear a todas as mulheres que são mães de filhos e filhas, de causas, de sonhos e lutas. E muito especialmente publico aqui as emoções e a grandeza de um amigo que me enviou este texto e que através dele senti muito do que sei Ser Mãe.








Mãe,

Ser sublime, impar, desenhado em seus contornos pela palavra Mãe.
A Mãe é aquele ser que não conseguimos entender pelo tamanho de seu coração.
A Mãe é o ser incompreendido pela forma carinhosa com que nos aborda.
A Mãe é o ser sempre pronto a nos entender quando nem nós nos entendemos.
A Mãe é o ser que nos entende em um olhar sem que tenhamos, sequer, dito uma palavra.
A Mãe é aquele ser que em nossa tenra idade nos acalenta sem sabermos o sentido do acalentar. Quando crescidos estamos, é do carinho materno a nos socorrer quando necessário.
A Mãe é o ser que, mesmo quando discordamos de suas palavras, sabemos existir razão no dito. Mesmo que esta razão esteja carregada de emoção.
A Mãe é o ser capaz de esconder suas emoções para que melhor a escutemos. Pondo, nós, razão em suas palavras.
A Mãe é aquele ser singular que sangra por dentro, externa através das lágrimas que de seus olhos escorrem aquilo a sentir. Tudo para abraçar o filho amado.
A Mãe é o ser cujo amor é inquestionável, sentimento diferente, sentimento penetrante em nossas pessoas através de seu olhar.
A Mãe é a pessoa a ser chamada de porto seguro quando navegamos em mar revolto.
A Mãe é o único personagem universal através de seus sentimentos expostos a todos e para todos.
A Mãe é a pessoa cujo olhar é desterritorializado. Ultrapassa todos os territórios postos para olhar em direção ao seu endereço clarificado na pessoa de seu filho.
Mãe, portanto, única.
Única a entender o que se passa com seus filhos, pois deles és, simplesmente, MÃE.
Mãe, neste dia a ti consagrado, resta apenas te dizer: OBRIGADO POR SER A MINHA MÃE.







*José Flôr de Medeiros Júnior é Graduado em História, Especialista em História e Sociologia, com atuação na área da educação e política, é filho de uma mãe maravilhosa.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Rede social leva conteúdo da sala de aula para a web

EbaH - Rede Social criada por alunos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) que tem por objetivo auxiliar os universitários durante os estudos.Da mesma forma que uma rede comum,ou seja como outras já existente é possível interagir com outros membros e trocar informações. Além da possibilidade de compartilhar apostilas, aulas e exercícios das aulas, há a ferramenta de criação de fóruns e grupos de discussão. A rede vem conquistando os universitários e apresenta 850 mil usuários cadastrados até o momento, além de mais de 40 mil arquivos compartilhados entre os estudantes. Caso você deseje interagir acerca de estudo, basta acessar o site, efetuar o cadastro gratuito e começar a compartilhar informações sobre seu processo de formação.



quarta-feira, 5 de maio de 2010

Educação profissional

Seminário ajudará a divulgar curso superior de tecnologia

Estão abertas as inscrições para o seminário internacional Cursos Superiores de Tecnologia: Educação e o Mundo do Trabalho. O encontro, no dia 31 próximo, em Brasília, reunirá delegações de várias partes do mundo. São elas delegações do Uruguai, Argentina, Canadá, França e Chile que já confirmaram participação. O seminário também marcará o lançamento da edição de 2010 do Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia. Muito importante esta questão, no sentido de que as instituições federais, estaduais e demais se guiam por este catálogo quando da abertura de concursos para as necessidades de seus quadros.

No Brasil, o número de matrículas nesses cursos saltou de 81,3 mil em 2002 para 421 mil, de acordo com o Censo da Educação Superior divulgado no ano passado. Apesar do crescimento na oferta e na procura, grande parte da população e dos educadores ainda tem dúvidas, que vão da validade do diploma de nível superior à duração dos cursos.

O seminário, além de permitir a troca de experiências entre países, pretende ampliar a divulgação dos cursos tecnológicos. “O país cresce e o setor produtivo pede mão de obra qualificada. Os cursos superiores de tecnologia permitem a qualificação voltada para o mercado de trabalho em menor tempo”, afirma Ariane Chagas, coordenadora-geral de supervisão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.

Catálogo — A nova edição do Catálogo Nacional dos Cursos Superiores de Tecnologia inclui dez novos cursos, divididos nos eixos tecnológico-militar (seis cursos), segurança (três) e apoio educacional (um). O Catálogo orienta instituições e estudantes sobre o teor e a infra-estrutura de cada formação. As inscrições para o seminário internacional devem ser feitas na página eletrônica do Ministério da Educação.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Zappiens.br

Hoje, mais uma vez naveguei pelo Zappiens.br que é é um projeto do Comitê Gestor da Internet no Brasil para divulgação, disseminação e distribuição de conteúdos digitais em língua portuguesa. Vale a pena você conhecer e utilizar. Neste site você encontra materiais disponibilizados por diversas instituições, cujo objetivos são : Incentivar a divulgação de conteúdo multimídia nacional, em língua portuguesa, através da Internet, fornecendo uma plataforma para distribuição virtual de vídeo, a disponibilização, de forma gratuita, visa permitir a difusão e disseminação de cultura e informação cientifica e tecnológica. Histórico: Frente às necessidades de gerenciamento da distribuição de mídias para novas aplicações de vídeo digital, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) criou um serviço de vídeo digital, o Vídeo@RNP. Tal serviço permite a distribuição gratuita de vídeos sobre atividades de ensino e pesquisa realizadas em todo o país. http://http//www.zappiens.br/portal/home.jsp

Internet e relações de amizade

Internet pode estar deixando os jovens mais antissociais???

As crianças costumavam conversar de verdade com seus amigos. Aquelas horas gastas ao telefone ou com os amigos do bairro depois da escola desapareceram há muito tempo. Mas, agora, mesmo conversar ao celular ou por e-mail (onde é possível pelo menos conversar em parágrafos) virou passado. Para os adolescentes e pré-adolescentes de hoje, as interações de amizade parecem ocorrer cada vez mais através das breves mensagens de texto do celular e dos chats virtuais, ou por meio de fóruns extremamente públicos nos murais do Facebook e do MySpace. Ainda não há um corpo robusto de pesquisa sobre esta questão. Uma das preocupações é que, diferente de muitos de seus pais - que se lembram de intensos relacionamentos com amigos íntimos com quem passavam tempo e compartilhavam segredos durante a infância -, os jovens de hoje podem estar perdendo experiências que os ajudariam a desenvolver empatia, a compreender nuanças emocionais e a ler sinais sociais como expressões faciais e linguagem corporal. Com as obsessões técnicas da criança começando cada vez mais cedo - até alunos do jardim de infância brincam com laptops no recreio -, seus cérebros podem acabar sendo reprogramados, perdendo tais capacidades, acreditam alguns pesquisadores. Estudiosos de amizade argumentam que a tecnologia está aproximando as crianças mais do que nunca. Elizabeth Harley-Brewer, autora de um livro lançado no ano passado chamado Making Friends: A Guide to Understanding and Nurturing Your Child's Friendships, acredita que a tecnologia permite que as crianças fiquem conectadas o dia inteiro aos seus amigos. "Creio ser possível dizer que a mídia eletrônica está ajudando as crianças a ficarem muito mais em contato e por períodos mais longos". Há muitas ideías sendo levantadas a partir deste novo contexto. Proponho que façamos juntos aqui esta discussão. Envie sua opinião através da ficha comentário do blog. Participe!

SBIE 2010

ENTRE EM CONTATO...

Apresentação de Augusto Franco no Nodo PB dia 12.09.09 em Campina Grande

CHAT : Educar na Era Digital

TRECHO DE TEXTO DE PAULO FREIRE

"De nada serve, a não ser para irritar o educando e desmoralizar o discurso hipócrita do educador, falar em democracia e liberdade mas impor ao educando a vontade arrogante do mestre" ( FREIRE, Paulo. Professora sim, Tia não, 1995)

Que tal Ler ??? INDICO PARA VOCÊ

Indico este livro que foi traduzido para o Português:

Homo Zappiens: educando na era digital/Wim Veen, Ben Vrakking: tradução Vinicius Figueira. - Porto Alegre: Artmed, 2009. 141 p.

Educar é um compromisso social

Educar é um compromisso social
Simpósio Integrador-Semana CEDUC/UEPB

Filmes Imperdíveis

  • A sociedade dos Poetas Mortos
  • Desafiando Gigantes
  • O Clube do Imperador
  • O ilusionista
  • O mundo dos insetos
  • O sorriso de Monalisa
  • O triunfo
  • Orquestra dos Meninos
  • Ponto de Decisão
  • Prova de Fogo
  • Quase Deuses
Ocorreu um erro neste gadget

Maior Cajueiro do Mundo no Rio Grande do Norte

Maior Cajueiro do Mundo no Rio Grande do Norte
Localiza-se na praia Pirangi com área de 100 por 80 metros, produção de 70.000 cajus por ano, bem doces e já tem 115 anos. Minha foto predileta de setembro

Foto tirada por mim em 19.07.09

Foto tirada por mim em 19.07.09
É mais importante construir o ninho ou ensinar uma andorinha a voar?

Meu Cenário : UEPB Universidade Estadual da Paraíba

Meu Cenário : UEPB Universidade Estadual da Paraíba
Centro onde atuo no curso de Licenciatura em Computação