Neste espaço colaborativo e de distribuição de conhecimento sua presença é fundamental. Aqui compartilho com você estudos, informações, crenças e busco somar esforços com todos e todas que concebem com responsabilidade a desafiante tarefa de educar na sociedade atual

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Celulares e Sala de aula??

Continuo escutando de  alguns professores da Educação Básica lamentações sobre a presença de alunos portanto  celulares em sala de aula. E eu pergunto para eles se não gostariam de fazer experiências diferentes destas, ou seja, só lamentar. E como venho a algum tempo acompanhando o portal MVMOB e as várias iniciativas pedagógicas que se fazem  possível com esta tecnologia que prolifera e já  comporta em si uma série de comandos e funções mais amplas,   trouxe então para cá este post  para adensar esta discussão e  gerar possibilidades de busca sobre outros  saberes fazeres no que diz respeito ao uso pedagógico do celular.

Este texto é de  Eduardo Melo que faz parte da rede Vivo educa e ele diz que "Sobre livros e celulares, recomendo uma visita ao site da Editora Plus. Faço parte da Plus e, para qum ainda não conhece nosso trabalho, publicamos livros para celulares  - poesias, contos, novelas, não-ficção. Os livros são inéditos e gratuitos, é só baixar no site.Existem algumas questões que surgem. Que celulares permitem acessar os livros? Poucos, e nem sempre é fácil copiar os livros para o aparelho. Que tipo de experiência de leitura é possível para um livro lido no celular? É uma leitura circunstancial, quando a pessoa está presa no trânsito, esperando em consultório ou numa fila de banco... nesse ponto, o uso do celular como um dispositivo de leitura portátil faz sentido - a pessoa está parada e aproveita para imergir em uma leitura. É perfeito. Porém, dentro da escola, não se pode esquecer como é importante oferecer oportunidades iguais aos alunos. Nessa perspectiva, como se usa o livro no celular, se nem todos possuem aparelhos igualmente capazes de abrir livros? Pedagogicamente é importante. Como alternativa, algumas pessoas quebram os livros em pedacinhos, em tweets ou mensagens de texto - algo que todo mundo pode usar nos seus celulares. Mas a experiência de leitura, definitivamente, deixa de ser a experiência de leitura de um livro para ser a leitura de mensagens. Qual a diferença? Ler um livro é uma atividade de imersão, de concentração no texto. A finalidade de um livro é preservar um determinado conteúdo, para ser consultado ou reproduzido quantas vezes precisarmos, ou quisermos. Já mensagens, são curtas. Sua finalidade é informativa, demandam pouco da nossa atenção, são descartáveis. Não é possível, na minha opinião, acomodar livros no formato de mensagens. São coisas intrinsecamente incompatíveis. Mesmo assim, com uma metodologia bem feita, pode ser possível em sala de aula um grupo de alunos adquirir interesse nos livros, através de pequenos drops de conteúdo, transmitidos/retransmitidos em sala de aula por eles mesmos. Aí entra no que você disse: o celular como um meio de divulgação do conteúdo. E essa capacidade publicitária do celular, que já é explorada para tantas finalidades, pode ser ainda mais poderosa para os livros. Provavelmente, alguém, em algum lugar, já deve ter se dado conta disso e feito a experiência."

Eu penso que Vale a pena fazer esta discussão e  modificação nos planejamentos da escola e   irem  tecendo juntos  escola, coordenação pedagógica, professores e alunos caminhos pedagógicos a  partir desta realidade que é   a presença do celular na vida de aprendizagem das crianças e jovens. ( Grifo meu)

SBIE 2010

ENTRE EM CONTATO...

Apresentação de Augusto Franco no Nodo PB dia 12.09.09 em Campina Grande

CHAT : Educar na Era Digital

TRECHO DE TEXTO DE PAULO FREIRE

"De nada serve, a não ser para irritar o educando e desmoralizar o discurso hipócrita do educador, falar em democracia e liberdade mas impor ao educando a vontade arrogante do mestre" ( FREIRE, Paulo. Professora sim, Tia não, 1995)

Que tal Ler ??? INDICO PARA VOCÊ

Indico este livro que foi traduzido para o Português:

Homo Zappiens: educando na era digital/Wim Veen, Ben Vrakking: tradução Vinicius Figueira. - Porto Alegre: Artmed, 2009. 141 p.

Educar é um compromisso social

Educar é um compromisso social
Simpósio Integrador-Semana CEDUC/UEPB

Filmes Imperdíveis

  • A sociedade dos Poetas Mortos
  • Desafiando Gigantes
  • O Clube do Imperador
  • O ilusionista
  • O mundo dos insetos
  • O sorriso de Monalisa
  • O triunfo
  • Orquestra dos Meninos
  • Ponto de Decisão
  • Prova de Fogo
  • Quase Deuses
Ocorreu um erro neste gadget

Maior Cajueiro do Mundo no Rio Grande do Norte

Maior Cajueiro do Mundo no Rio Grande do Norte
Localiza-se na praia Pirangi com área de 100 por 80 metros, produção de 70.000 cajus por ano, bem doces e já tem 115 anos. Minha foto predileta de setembro

Foto tirada por mim em 19.07.09

Foto tirada por mim em 19.07.09
É mais importante construir o ninho ou ensinar uma andorinha a voar?

Meu Cenário : UEPB Universidade Estadual da Paraíba

Meu Cenário : UEPB Universidade Estadual da Paraíba
Centro onde atuo no curso de Licenciatura em Computação