Neste espaço colaborativo e de distribuição de conhecimento sua presença é fundamental. Aqui compartilho com você estudos, informações, crenças e busco somar esforços com todos e todas que concebem com responsabilidade a desafiante tarefa de educar na sociedade atual

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Celular: “De vilão a aliado”

Projeto MVMob - Minha Vida Mobile promove produção de conteúdos audiovisuais com celulares nas escolas

Promover a sinergia entre cultura, tecnologia e educação é o lema do projeto MVMob - Minha Vida Mobile que incentiva a reflexão sobre o papel do celular na vida cotidiana, na inclusão digital, nos processos de comunicação e o seu impacto na educação. Por meio de ações criativas, o projeto aponta caminhos para que os estudantes exerçam as habilidades de interpretação, síntese, criatividade, pesquisa e construção de linguagens artísticas. O objetivo também é democratizar a produção e o acesso aos conteúdos audiovisuais, através da inovação no aprender.

O MVMob - Minha Vida Mobile foi criado em 2006 para oferecer subsídios teóricos e práticos para que educadores e estudantes incorporassem o uso das linguagens midiáticas no cotidiano da escola, como ferramentas de complementação ao processo de ensino-aprendizagem. Em 2008, passou a ter patrocínio da operadora de celulares VIVO, através das Leis de Incentivo à Cultura. A partir daí o projeto começou a ser ampliado e levado para vários estados. Com a seriedade da proposta de trabalho e ações efetivas, o projeto foi reconhecido em 2011 como “inovação educativa” pela Fundação Telefônica, em parceria com o Instituto para o Desenvolvimento e a Inovação Educativa da OEI (Organização dos Estados IberoAmericanos).

O projeto é composto por quatro atividades principais: oficinas gratuitas em escolas públicas e espaços de educação formal e não-formal; rede de aprendizagem interativa e intercâmbio cultural (portal multiusuário, online – www.mvmob.com.br); mostra itinerante com trabalhos realizados por estudantes e educadores; concurso cultural que premia os trabalhos de destaque.

As oficinas do MVMob são ministradas nas escolas públicas da Rede Estadual de Ensino de cada estado e contam com a participação de estudantes do ensino médio, com idades entre 13 e 17 anos, que juntamente com os educadores, aprendem sobre vídeo, fotografia, áudio e produção de texto, tendo o celular como ferramenta. Sua duração varia de 04 a 08 horas e os trabalhos realizados são postados no portal www.mvmob.com.br.

Segundo Wagner Merije, jornalista, arte-educador e idealizador do projeto “Depois de muita resistência, estamos conseguindo levar nossa proposta para mais e mais escolas. O conteúdo é mais importante que o acabamento do trabalho, pois a intenção é sensibilizar para as possibilidades educativas que o celular pode trazer”. O resultado desse interesse e intercâmbio por parte de educadores e jovens estudantes pode ser visto diariamente através do portal do projeto, que reúne atualmente cerca de 300 escolas e mais de 5.000 participantes.

O projeto já passou pelos Estados de Minas Gerais e Bahia e agora, chega em São Paulo com apoio do Governo de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura, através do Proac - Programa Ação Cultural.

Versão 2.0 do portal já está no ar - Dinâmica, criativa, arrojada: a versão 2.0 do portal já está no ar, com novo visual, novas funcionalidades, muito mais fácil de navegar, publicar conteúdos e fazer amigos.

Falando em amigos, o MVMob conta com participantes de quase todos os estados do Brasil, que diariamente publicam vídeos, fotos, áudios e textos e trocam experiências sobre diversos assuntos, especialmente sobre as possibilidades de uso do celular na educação. Entre, confira, faça seu perfil, compartilhe as coisas legais do seu celular e concorra a vários prêmios.

O MVMob conta com o patrocínio da Vivo por meio das leis de incentivo à cultura.

Pequeno Raio X do projeto

- 450 escolas cadastradas participantes

- Estados onde as atividades do projeto estão sendo desenvolvidas: Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Pernambuco, Goiás, Tocantins, Santa Catarina, Mato Grosso, Ceará, Pará.

- As oficinas e outras atividades do MVMob já foram realizadas em cerca de 50 municípios do país

- Mais de 50 oficinas gratuitas ministradas

- Mais de 1650 pessoas capacitadas (estudantes, educadores, pais de alunos e agente multiplicadores)

- 5000 membros da comunidade virtual que fazem parte do portal www.mvmob.com.br.

- Hoje no Brasil temos cerca de 215 milhões de celulares versus 85 milhões de computadores

- Projeto premiado por como “inovação educativa” pela Fundação Telefônica em parceria com o Instituto para o Desenvolvimento e a Inovação Educativa da OEI (Organização dos Estados IberoAmericanos).


http://www.mvmob.com.br

Twitter: http://twitter.com/mvmob

Facebook: http://www.facebook.com/mvmob

Flickr: http://www.flickr.com/photos/mvmob/

Email: mvmob@mvmob.com.br

domingo, 18 de dezembro de 2011

Jesus alegria dos Homens

Estamos em tempo de renovação maior, tempo em que o Menino Deus busca morada em nossos corações e nos chama a vivermos um tempo novo, como novos homens e mulheres  filhos de UM PAI misericordioso e rico em maravilhas. Façamos novas todas as coisas. Desejo que  sejam pessoas do amor, pois andar em amor transforma, liberta e integra. Que vivam com suas famílias e amigos um santo e feliz natal e que o ano vindouro possa ser um marco de realizações. Que possamos viver uma obra nova. FELIZ 2012.

Meu abraço fraterno

Prof. Maria Lúcia Serafim

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Chamada para publicação - revista Hipertextus

A Hipertextus Revista Digital, editada pelo Núcleo de Hipertexto e Tecnologia Educacional da Universidade Federal de Pernambuco (Nehte/UFPE), recebe até 15 de janeiro de 2012 resenhas e artigos científicos para o seu sétimo volume. A revista está aberta a colaboradores do Brasil e do exterior, cujos trabalhos tratem de questões teóricas e práticas relacionadas às temáticas das novas tecnologias digitais de informação e de comunicação nas relações pessoais, institucionais e no processo pedagógico. Artigos científicos e ensaios acadêmicos que enfoquem a utilização da Internet como ferramenta de comunicação, interação e aprendizagem na modalidade a distância e o emprego do potencial pedagógico das redes sociais como objetos semióticos de aprendizagem e outros temas correlato também são discussões bem-vindas ao periódico.Os autores interessados em submeter seus trabalhos à avaliação do conselho editorial da Hipertextus Revista Digital deverão enviá-los exclusivamente ao e-mail revista@hipertextus.net. Inicialmente os trabalhos serão avaliados pelo editor e posteriormente serão encaminhados a membros do conselho editorial e/ou consultores ad hoc que finalizarão o processo de seleção dos textos.


domingo, 20 de novembro de 2011

Ciência, Tecnologia & Inovação na Mídia Brasileira

Numa era de enorme expansão dos conhecimentos científicos e de suas aplicações, é indispensável o fortalecimento do debate público, nos mais diversos níveis, acerca do papel ocupado pela Ciência, Tecnologia & Inovação em nossa sociedade. Abre-se, por um lado, uma janela de oportunidades para a conversão desses conhecimentos em ferramentas para a promoção da inclusão social, do desenvolvimento humano e sustentável das nações e a melhoria qualidade de vida das pessoas. Amplia-se, contudo, a responsabilidade no sentido de garantir um uso ético das novas descobertas, evitando violação de direitos humanos e de impactos negativos na área ambiental. Cada vez mais o acesso a informações sobre a atividade científica, os avanços tecnológicos e as políticas públicas relacionadas são elementos centrais para que a sociedade esteja preparada para compreender o que se desenvolve nesse campo – e, consequentemente, para exercer as melhores escolhas, criticar, fiscalizar e ampliar sua participação em torno das questões que se apresentam.Historicamente, os meios de comunicação têm sido espaços de disseminação de informações qualificadas sobre temas de interesse público. Mais que isso, a mídia tem a capacidade de agendar quais serão os assuntos prioritários para deliberação nas democracias contemporâneas. Neste sentido,  é  fundamental, portanto, tendo em vista este referencial, avaliar o estado atual da cobertura noticiosa sobre Ciência, Tecnologia & Inovação – de forma também a identificar os parâmetros para promover seu aprimoramento. É preciso incluir. Indico para vocês este portal, onde  podemos entra em contato com  excelentes publicações sobre inclusão e sustentabilidade.http://www.andi.org.br/view/publicacoes?tid=370

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Pesquisa para Trabalho monográfico

Olá a todos
Estou divulgando este  instrumento de pesquisa cujo objetivo é colher dados  sobre " A Web 2,0  e a prática docente no ensino superior" é um questionário para  desenvolvimento do TCC do  meu orientando Ítalo Carneiro, graduando do Curso de Licenciatura em Computação da UEPB .

 Para responder  acesse o documento pelo Google Docs neste link https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dHJxT3N4c3ZkNFdPV2dPOVFpRDZTTFE6MQ. Ficaremos gratos pela sua participação.

Prof. Maria Lúcia Serafim - UEPB

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Conecta 2011

Haverá nos dias 03 e 04 de novembro de 2011  no Rio de Janeiro o Conecta 2011.O evento terá o o objetivo de discutir como a tecnologia vem transformando o ensino e a aprendizagem em sala de aula e o papel do professor neste novo cenário. A intenção do  Seminário  é  debater o tema e apresentar experiências bem sucedidas de tecnologias educacionais, em dois dias de evento. Com este evento, o SESI RJ e o SENAI RJ pretendem liderar uma discussão que vem ocorrendo no mundo acadêmico, fortalecendo sua imagem como instituições de ensino “antenadas” com as mudanças do mundo moderno e com impacto em sala de aula para professores e alunos.

O evento pode ser assistido ao vivo via internet pelo site: http://conecta2011.firjan.org.br/site/

Também poderá ser acompanhado pelo TWITTER @evento_conecta

Então, participe também.

domingo, 30 de outubro de 2011

Comscore- Dados recentes da Internet no Brasil

A internet é uma realidade que se expande  mesmo diante desta aparência dos números e há estudos sobre  estudos sobre acesso e suas apropriações,  qualidasdes e e envolvinento do internauta com a informação. Hoje, vemos que esta questão é mais do que apenas as novas possibilidades de confluência entre dispositivos, vivemos tempos nos quais novas e velhas mídias convergem através de pessoas que recebem e que também  produzem informação de modo mais participativo, interativo e criativo

terça-feira, 18 de outubro de 2011

6ª semana de Extensão UEPB

Hoje dia 18.10.11 ocorrerá  a abertura da 6ª Semana de Extensão da UEPB  será no Teatro Rosil Cavalcanti - ao lado do Parque do Povo, .  Este ano tem  como tema Extensão: caminhos possíveis para o enfrentamento das diversas formas de pobreza. Nos dias 19 e 20, teremos  de 14 as 17h as comunicações orais e eu estarei nestas duas tardes coordenando a Área temática Educação, lá no prédio da Educação Física. Além destas tardes com várias áreas há uma vasta e rica programação durante toda a semana. Acesse o site  da UEPB e  participe.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Poema a Campina Grande

Como sabem sou fortalezense do Estado do Ceará,

com este coração cearense vim pra Campina morar ...

e hoje, pela Rainha da Borborema sinto meu peito pulsar.

O abraço desta terra faz os de fora ficar

e por isso, Campina Grande,

gentil e altaneira quero te Parabenizar.

São 147 anos de vida a desabrochar!

História de lutas, sonhos de mudança de um povo que te tem como lar.

Campina... Terra querida,

Imensa é tua missão! Pois teu povo é grandioso e luta por este chão.

Teu desenvolvimento e progresso é parte de cada irmão.

És terra do comércio e da indústria

És pólo educacional e tecnológico.

E nesta data do teu nascer... Minha voz ecoa a dizer

PARABÉNS BELA CAMPINA

Que teus anos sejam promissores

PARABÉNS FORTE CAMPINA

que tua história siga na luz

E que nesta pulsar de vida o pensar do teu povo seja a força que te seduz.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Dica de Leitura - Vale a pena Ler este Ebook




Convido a todos a ler o novo e-book " estilos de aprendizagem na atualidade" Disponivel em 
 http://estilosdeaprendizagem-vol01.blogspot.com/ Eu já estou lendo e verificando a riqueza dos textos  e experiências.  Este  livro é uma produção dos colaboradores da rede de estilos de aprendizagem e EAD

Olá a todos

Há exatamente  30 dias fiz a postagem anterior deste blog que alimento com tanto zelo e desejo de informar, trocar ideias e acima de tudo incentivar o uso mediador de Gêneros digitais e /ou ferramentas virtuais sociais na prática docente. Andei por muitos caminhos neste período, e neste caminhar mudanças significativas  ocorreram em minha vida. Estas mudanças me tornaram ainda mais sensível, mais feliz, e certa  de que um guerreiro luta por seus valores fundamentais. E neste renascer muitas notas   de fé, amizade, aconchego, novidades foram se instalando e dando diferentes sons ao meu viver de agora. E em meio a tudo isso, continuo sentindo  enorme prazer em ser  quem sou, uma professora amante da profissão que construo na fronteira do eterno aprender, uma pessoa que  ardentemente busca ser melhor a cada dia e na luta deste dia-a-dia escolhe a esperança, ao invés do conformismo e da derrota.

Estava com saudades de todos que fazem esta interlocução comigo através deste blog. E saibam tenho trabalhado ultimamente pelo facebook,  venho construindo  experiências pedagógicas  interessantes  neste espaço com meus alunos do curso de Licenciatura em computação - UEPB e estou  muito contente com as disciplinas que leciono no curso de Pedagogia - CEDUC UEPB, lá estamos aprendendo muito com os estudos de Informática e Educação, as alunas têm produzido com variados programas e ferramentas planejamentos para a Educação Básica.

Também  em parceria ou melhor em rede  fizemos  uma publicação na revista Hipertextus, veja neste link  e  neste  tempo estou juntamente com meu grupo de pesquisa GPTEMA - Grupo de pesquisa -Tecnologias, Educação, Mídias e Artes produzindo um livro  sobre educação e tecnologias. Hum ando ... ando... e  neste caminhar  reafirmo o meu comprometimento com a vida e a força que me faz capaz de não apenas  pensar ideias mas pensar  a própria existência.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Usar tecnologia para ensinar faz o aluno aprender mais?

Há mais de 25 anos tenta-se comprovar a eficácia do uso da tecnologia no ensino. Mas depois de tanto tempo, e de tanto marketing, ainda resta a pergunta será mesmo que o alunos aprende mais ao se utilizar tecnologia neste processo? Há sinalizaçõs epositivas a este respeito.Trata-se de Dois estudos inéditos que demonstram como a tecnologia ajudou a melhorar as notas de alunos da rede pública. A Fundação Carlos Chagas (FCC) acaba de concluir uma avaliação dos alunos de todas as escolas públicas do município de José de Freitas, no interior do Piauí, que desde o início de 2009 estudam com o apoio de lousas interativas, laptops individuais e softwares educativos. De acordo com o estudo, esses alunos melhoraram sua média de matemática em 8,3 pontos, enquanto os que não usaram a tecnologia avançaram apenas 0,2 ponto. O segundo estudo, da Unesco, braço das Nações Unidas para a educação, avaliou o desempenho de alunos de escolas públicas de Hortolândia, em São Paulo, que usaram salas de aula com lousa digital e um computador por aluno. O avanço foi de duas a sete vezes em relação aos colegas em salas de aula comuns. O sucesso, porém, depende de como a tecnologia é usada.




Não adianta trocar o caderno por notebook ou tablet sem ter estratégias e conteúdo para usá-los. Isso ficou claro em alguns fracassos no uso dos computadores. O Banco Mundial divulgou, no fim do ano passado, a avaliação de um programa do governo colombiano que distribuiu máquinas para 2 milhões de alunos. O impacto nas notas de espanhol e matemática foi próximo de zero. Em alguns casos, as notas até pioram depois da chegada dos aparelhos. Em 2007, uma pesquisa do Ministério da Educação do Brasil mostrou que alunos que estudaram, por três anos, em escolas com computador estavam pelo menos seis meses atrasados no aprendizado em relação aos outros. Em ambos os casos, os pesquisadores se limitaram a contar se havia computador na escola. Não avaliaram se as máquinas eram usadas para dar algum conteúdo, além dos cursos de processadores de texto e planilhas.

É por isso que, nos países mais adiantados na implantação de tecnologia, a discussão hoje é como usar a tecnologia da melhor forma. Nos países ricos, a questão do acesso às máquinas foi superada. Cerca de 97% da rede pública americana tem um computador por aluno. Na Alemanha, mais de 30 mil escolas estão equipadas desde 2001. Mas, depois de tanto tempo usando computador na sala de aula, as estatísticas de aprendizado nacionais não melhoraram significativamente. A pergunta é como usar a tecnologia de um jeito diferente. A Inglaterra criou um departamento só para pesquisar e avaliar o uso inovador da tecnologia em sala de aula. Na Coreia do Sul, o governo percebeu que, sem um conteúdo curricular fortemente relacionado à tecnologia, ela teria pouco efeito. Começou a produzir novos materiais didáticos para os computadores. “Ainda tendemos a conceber o papel da tecnologia como algo a que basta o aluno ter acesso que as coisas vão melhorar”, afirma o americano Mark Weston, estrategista educacional da fábrica de computadores Dell. “Essa era a ideia há 30 anos, mas agora sabemos que também é preciso ter boas práticas de ensino.” Veja entrevista com Mark Weston: "A tecnologia serve como mediadora"


domingo, 21 de agosto de 2011

Brasil deve alcançar um milhão de estudantes em cursos a distância em 2011, prevê MEC

O Brasil deve alcançar em 2011 o total de um milhão de estudantes universitários em cursos à distância. O número deve ser divulgado no próximo Censo da Educação Superior, a ser lançado ainda esse ano. A estimativa é do diretor de Regulação e Supervisão da Educação a Distância do Ministério da Educação (MEC), Hélio Chaves Filho. Ela foi divulgada em um debate realizado na Universidade de São Paulo (USP) nessa quinta-feira (18/8). “Os últimos dados são de cerca de 870 mil alunos. Em 2011 devemos alcançar um milhão de estudantes em EAD [Educação a Distância]”, declarou. “O Brasil tem cinco milhões de estudantes universitários e deles um milhão estão na educação à distância. Isso significa que em 12 anos a modalidade alcançou 20% das matrículas”, afirmou durante o evento. “Tendo isso em vista, o debate sobre se educação a distância vai dar certo não se sustenta mais. Ela já deu certo. Agora tem que ser encarada pelas escolas e pelos conselhos profissionais”. O diretor do MEC declarou ainda que o uso de tablets deve ser incentivado na educação à distância. “Por que não pensar o material didático neles? Isso permitiria que ele fosse construído de maneira colaborativa, além de poder ser atualizado constantemente”.


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Pesquisas começam a apontar avanços no uso de TICs nas escolas


De acordo com pesquisa do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), divulgada no início de agosto, a presença das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) já é uma realidade nas escolas brasileiras. A investigação mostrou que 81% das escolas têm um laboratório de informática, sendo 93% deles com acesso à internet. A investigação revelou ainda, que 80% das atividades pedagógicas com utilização de computadores e conexão - pesquisa, projetos temáticos e produção de material pelos próprios alunos - são realizadas somente nesses laboratórios. Denominada ‘TIC Educação’, a pesquisa foi realizada pela primeira vez em 2010 e irá acontecer anualmente, de forma quantitativa. Ao final de quatro anos, um levantamento qualitativo será realizado pelo CETIC.br (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação) para avaliar o processo de uso das TIC e mensurar os benefícios que elas podem trazer para o processo de ensino e aprendizagem. Tecnologia e qualidade na educação é um tema bastante debatido no mundo todo. O relatório da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), divulgado no final de junho, apontou que ainda não é possível medir o impacto positivo que o acesso a computadores e Internet em sala de aula traz para o aprendizado. Para chegar a essa resposta, no entanto, algumas pesquisas começam a investigar a qualidade das atividades desenvolvidas no período escolar e apontar dados qualitativos no desempenho dos alunos. Para Graça Moreira, pesquisadora da área de webcurrículo da PUC-SP, é preciso focar em metodologia. “Para que as TIC possam trazer transformações e melhorias, é fundamental a intencionalidade por parte do educador”, ressaltou ela durante o Programa TV WEB do Grupo de Estudos Educar na Cultura Digital. A Fundação Carlos Chagas, por exemplo, avaliou o desempenho de colégios no município de José de Freitas, no interior do Piauí. Há dois anos, esses estudantes contam com aparatos tecnológicos, como lousas interativas e laptops individuais. O resultado mostra que os alunos que têm acesso a essas ferramentas obtiveram uma média maior do que a daqueles que não usufruem da tecnologia. Outra pesquisa, liderada pela Unesco - órgão das Nações Unidas responsável pela educação - mediu a evolução de alunos que utilizam equipamentos digitais em sua rotina, em Hortolândia, São Paulo. Segundo os dados coletados, o avanço no processo pedagógico desses estudantes foi de duas a sete vezes maior que a dos colegas que frequentam salas de aula comuns. Buscando melhorias em âmbito nacional, a pesquisa ‘TIC Educação’ do CGI será apresentada a órgãos do governo, podendo incentivar novas políticas públicas para solucionar algumas das questões encontradas, como formação de professores e manutenção dos equipamentos. Além disso, os indicadores apresentados servem de avaliação para resultados das ações que já vem sendo promovidas pelos sistemas públicos de ensino. O estudo qualitativo da ‘TIC Educação’, previsto para começar em 2012, se tornará parte do movimento global de compreensão do uso da tecnologia na escola, por meio do ICT in Education, uma avaliação do cenário educacional realizada no mundo inteiro pela Unesco. Saiba mais: Para conferir a pesquisa na íntegra, acesse: http://www.cetic.br/educacao/2010/ CDE: impacto das TICs na educação ainda não pode ser medido http://www1.folha.uol.com.br/saber/948125-impacto-da-tecnologia-na-educacao-ainda-nao-pode-ser-medido-diz-ocde.shtml


domingo, 7 de agosto de 2011

Livro: INTERAÇÃO ONLINE: um desafio da tutoria

Para quem  vem mergulhando no universo ONLINE  vale a pena dá uma olhada neste livro de Fernando Pimentel .



O crescimento e as especificidades da EAD no Brasil têm promovido uma série de singularidades, sobre a formação da equipe que elabora e desenvolve os cursos. A presença do tutor, apesar de ser questionada por vários estudiosos da área, apresenta-se como necessária para o desenvolvimento dos cursos, e os estudos sobre a sua participação no processo de ensino-aprendizagem visam a analisar suas funções em acompanhamento ao aluno e têm como princípio as interações que realiza no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Esta livro apresenta pesquisa que analisou como as interações entre o tutor e os alunos nos fóruns de discussão, realizados em um AVA, contribuem de forma significativa para o desenvolvimento cognitivo do aluno, e está fundamentada autores renomados. Os estudos acerca das interações, de suas formas e tipos podem não só contribuir para o entendimento das funções do tutor na EAD mas também da própria modalidade de ensino, em franca expansão. A metodologia utilizada para a realização desta pesquisa qualitativa on-line foi o estudo de caso, e envolveu duas fontes de dados: leitura com análise e categorização dos registros dos tutores nos fóruns de discussão nas disciplinas escolhidas e observação direta das interações dos tutores nos fóruns de discussão presentes no Moodle–Ufal. A pesquisa foi desenvolvida a partir de levantamento de dados bibliográficos e webgráficos, coleta de dados, tabulação e análise dos dados. Os resultados encontrados apontam que os tutores usam vários tipos de interação, nem todos favoráveis para o processo; aponta também para uma interação mútua e colaborativa como as mais indicadas para a atuação do tutor no processo ensino-aprendizagem, acompanhando os alunos e conduzindo-os a uma participação mais efetiva. Saiba Mais.

Curso de Licenciatura em Computação e o ENADE

Após uma luta coletiva que se deu  no I fórum de licenciatura  em computação da UEPB  na cidade de Campina Grande Campus I como também fortemente no   II Workshop de Licenciatura em  Computação durante o SBIE ano de 2010   em João Pessoa,  sentimos-nos todos vitoriosos. E esta luta foi travada  com a presença consciente  dos alunos que junto com  seus docentes, coordenadores e outras universidades e grupos foram galgando degraus para que esta realidade   social e legal tenha se concretizado. No dia 5 de agosto de 2011 se estabelece a  Portaria Inep nº 239 de 04 de agosto de 2011, Publicada no Diário Oficial  desta  Seção 1, págs. 50, 51 e 52. Isto significa que todos os cursos de computação previstos nas Diretrizes curriculares , incluso o de Licenciatura em Computação participarão do ENADE. 


Art. 1º O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), parte integrante do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), tem como objetivo geral avaliar o desempenho dos estudantes em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares, às habilidades e competências para a atualização permanente e aos conhecimentos sobre a realidade brasileira, mundial e sobre outras áreas do conhecimento.

IV - Os egressos dos cursos de Licenciatura em Computação:


a) Possuem uma sólida formação em Ciência da Computação, Matemática e Educação visando o ensino de Ciência da Computação nos níveis da Educação Básica e Técnico e suas modalidades e a formação de usuários da infraestrutura de software dos Computadores, nas Organizações;

b) Possuem capacidade de fazer uso da interdisciplinaridade e introduzir conceitos pedagógicos no desenvolvimento de Tecnologias Educacionais, permitindo uma interação humano-computador inteligente, visando o ensino-aprendizagem assistidos por computador, bem como nas interações de educação a distância;

c) Possuem capacidade de atuar como docente, estimulando a investigação cientifica com visão de avaliação crítica e reflexiva;

d) São capazes de atuar no desenvolvimento de processos de orientação, motivação e estimulação da aprendizagem, com a seleção de plataformas computacionais adequadas às necessidades das organizações.
 
 
Vitória e compromissos nossos diante desta nova etapa. Veja documento na ìntegra

domingo, 31 de julho de 2011

UEPB - ESTAMOS DE VOLTA : SEMESTRE 2011.2

"TUDO DEUS FEZ FORMOSO EM SEU TEMPO" ( Eclesiastes 3.11)

              O semestre 2011.2 chegou e estamos  a todo vapor. Esta semana já senti o bom gostinho que será trabalhar com minhas equipes de alunos bolsistas e colaboradoes nos dois projetos de extensão que coordeno. Eles são  Vinculado à Área de Educação, Linha de Extensão Educação Básica -  Inclusão Digital:  letramento para as comunidades em torno da UEPB Campus I ” que tem como objetivo promover a Inclusão Digital em comunidades carentes,  de baixa renda em torno da UEPB – Campus I utilizando-se das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) como instrumento para a construção e o exercício da cidadania e  o projeto “A inserção das tecnologias digitais no contexto das práticas pedagógicas docentes em Escolas Públicas do Município de Campina Grande” que intenciona investir na efetivação de espaços de diálogo, reflexão e formação que articulem as tecnologias digitais na prática pedagógica dos docentes da Educação Básica das escolas públicas do município de Campina Grande/PB, tendo em vista, investimento epistemológico e metodológico em práticas pedagógicas que dialoguem com o potencial sócio-técnico da cibercultura. 
             Também acabei de postar nos  meus grupos digitais uma palavra de acolhimento aos meus alunos do curso de Licencitura em computação que já fizeram as disciplinas de Práticas de computação e vão continuar comigo nas Práticas que se sequenciam, I, II, III e IV e  recebo ainda alguns grupos novos FERAS. que sou vou encontar na sala de aula e estou doida mesmo para ver cada rostinho de chegada a universidade, tempo novo, vida nova... Bem Vindos serão em minha vida de professora, de gente que gosta de gente.
             Planejar é a ação de ordem. Estou  bem movida  pelo sentido de construção e diálogo permanente  mesmo em meio aos percalços do percurso sei ocorrerão, pois seria ingenuidade  pensar que para   projetar sonhos não haverá Lutas. E como afirmou Freire o aprendizado da autonomia corresponde a reinvenção do ser humano no processo de vivência coletiva. Então Prof . Lúcia Serafim  e todas os docentes da UEPB a orquestra  nos espera,  somos músicos, somos maestros. Toquemos  com maestria  nossos sons de VIDA.



quarta-feira, 20 de julho de 2011

FELIZ DIA DO AMIGO



Hoje nesta terra chamada Rainha da Borborema minha Campina Grande-PB  quero abraçar com aquele abraço de laço forte e afetuoso a todos os meus bons e verdadeiros amigos. São parte do meu caminhar, são com eles que compartilho, partilho, sorrio, choro, e bato a porta ( email, celular, rede social...) as portas modernas, mas a porta mais segura que se abre para mim tem sido  o coração dos amigos. E eu sei que neste mundo controverso, há quem pergunte se há amigos de verdade. Eu respondo que os tenho, eles são para mim e eu para eles. Somos AMIGOS. E nesta relação sei que amizade  une seres tão diversos,  por vezes sentimentos antagônicos se despertam. Mas sei também que há alegria no encontro, saudade na despedida e como marcou  Machado de Assis "Há amigos de 8 dias e amigos de oito anos" e eu diria  há amigos de uma vida.  Amigo é uma alma que canta, uma mão estendida não somente nos encontros festivos. O  amigo não sobrevive na inveja e não perdura nas aparências. É preciso cultivá-los. Quem não se destina a fazer isso pode pagar o  preço da solidão. Amizade é divina criação, com ela se tem para sempre a presença de  um irmão.


quinta-feira, 7 de julho de 2011

V Colóquio Internacional de Políticas e Práticas Curriculares

Vem aí  no período de 8 a 11 de novembro de 2011 na UFPB na cidade de João  Pessoa o Colóquio Internacional de Currículo. Veja  toda a programação pois  os Gts  estão muito interessantes pelo site indicado. A submissão de trabalhos para Comunicação e Posters é até 30 de setembro de 2011. Vamos  organizar nossas produções  e participarmos deste evento que traz o tema Avaliação das Políticas de Currículo: da Educação Básica ao Ensino Superior.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Twittencontro Inovar na Comunidade

Como parte das ações 3ª edição do Prêmio Instituto Claro, ocorrerá  o Twittencontro "Inovar na Comunidade", no dia 14/07, com o jornalista Gustavo Faleiros. Ele é editor do portal O Eco e vencedor da última edição do Prêmio Instituto Claro com o projeto MapaColetivo.com. Além de tirar dúvidas a respeito do uso das TICs em projetos inovadores, ele dará dicas para aqueles que estão querendo montar um projeto para o prêmio. O Prêmio contempla iniciativas inovadoras na educação e no desenvolvimento comunitário. Os projetos apoiados serão aqueles que utilizam as Tecnologias de Informação e Comunicação de uma nova forma. São duas categorias: Inovar na Escola e Inovar na Comunidade. Neste ano serão R$ 150 mil em prêmios e cursos no Senac. Veja as Informações completas .Para participar do Twittencontro, basta seguir o perfil no Twitter (www.twitter.com/institutoclaro) e mandar suas perguntas usando @gufalei ou @institutoclaro.


domingo, 3 de julho de 2011

Reflexão

(...)Os Educadores-sonhadores jamais desistem de suas sementes, mesmo que não germinem no tempo certo...Mesmo que pareçam frágeis frente às intempéries...Mesmo que não sejam viçosas e que não exalem o perfume que se espera delas.O espírito de um meste nunca se deixa abater pelas dificuldades. Ao contrário, esses educadores entendem experiências difíceis com desafios a serem vencidos.(...)

Gabriel Chalita

terça-feira, 28 de junho de 2011

I Encontro Luso-Brasileiro sobre Trabalho Docente / VI Encontro Brasileiro da Rede ESTRADO

Maceió estará sediando o I Encontro Luso-Brasileiro sobre Trabalho Docente / VI Encontro Brasileiro da Rede ESTRADO, a ser realizado entre os dias 02 e 05 de Novembro de 2011. O encontro está sendo organizado por docentes do Programa de Pós Graduação em Educação Brasileira da UFAL, em parceria com a Universidade do Porto/PT, a Rede Latinoamericana sobre Trabalho Docente (Rede Estrado), PUC/SP, Estácio de Sá/RJ, UFPel, UFMG, e da UNEAL, IFAL e FITS no Estado de Alagoas. O evento contará com a participação de pesquisadores representantes do Brasil, Portugal, da América Latina e Inglaterra, para discutir a situação dos trabalhadores da educação em todos os níveis de ensino. O tema será: "Políticas educacionais e mudanças no contexto escolar". O evento já está recebendo trabalhos através do site. Maior. Acesse e saiba mais...

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Projetos de Extensão - UEPB 2011/2012

A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (PROEAC) da Universidade Estadual da Paraíba divulgou nesta quarta-feira (22), a relação dos projetos contemplados com a Bolsa de Extensão (PROBEX) para o período 2011/2012. Vários projetos foram aprovados na Área da Educação e dentre eles os 2 projetos que coordeno que são : "Inclusão Digital: Letramento para as comunidades em torno da UEPB Campus I "-  tem como objetivo promover a Inclusão Digital em comunidades carentes,  de baixa renda em torno da UEPB – Campus I utilizando-se das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) como instrumento para a construção e o exercício da cidadania. E o segundo projeto "A inserção das tecnologias digitais no contexto das práticas pedagógicas docentes em Escolas Públicas do Município de Campina Grande" que  intenciona investir na efetivação de espaços de diálogo, reflexão e formação que articulem as tecnologias digitais na prática pedagógica dos docentes da Educação Básica das escolas públicas do município de Campina Grande/PB, tendo em vista, investimento epistemológico e metodológico em práticas pedagógicas que dialoguem com o potencial sócio-técnico da cibercultura. Cada projeto tem uma aluna bolsista e mais 9 alunos colaboradores, isto significa que temos 20 alunos do curso de licenciatura em computação - CCT envolvidos nesta atuação co-partícipe.

domingo, 19 de junho de 2011

Redes Sociais e Educação


As redes sociais da Internet  a cada dia se tornam  mais presentes no dia-a-dia de alunos, professores e das pessoas  de um modo em geral. No entanto, sabemos que essas ferramentas ainda são  pouco exploradas em sala de aula. Alguns dizem que não veem esta necessidade, outros que tomam muito tempo, outros ainda que o contexto da escola não favorece devido a extensa grade curricular. Em suma, se ainda se pensa currículo como grande, imagina   sobre redes sociais e educação?? Sei que temos muito a fazer e a cada dia crescem os vínculos entre tecnologias, mídias e educação e isto é irreversível. E nós sabemos que  por  vezes o acesso a esse tipo de  possibilidades, em se tratando das redes sociais é vetado nas escolas, em função do “medo” de que o aluno se interesse por assuntos que não estejam diretamente ligados ao conteúdo pedagógico. Sabemos que há muitos aspectos positivos  no uso das redes sociais, um deles  é a participação ativa dos alunos na construção de sua própria aprendizagem e colaborando com os seus pares. O uso das redes sociais pode ser feito na própria escola, caso exista um laboratório de informática, nas lan houses ou na casa dos alunos. Vejamos o que diz  a jornalista, professora e Doutora em Comunicação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Raquel Recuero " não existe uma fórmula pronta para se trabalhar o conceito de redes sociais em sala de aula, diz ela “Acho que não há fórmula pronta. A rede é um espaço social e, como todo o espaço social, é também um espaço de Educação e aprendizado. Acho que cabe aos professores explorarem essas potencialidades com criatividade, procurando entender como seus alunos utilizam essas ferramentas e, a partir desse uso, inserir-se no processo e propor atividades que também estejam inseridas. A rede é um meio, nunca um fim”, analisa Raquel.

domingo, 5 de junho de 2011

Hipertextus Revista Digital

A Hipertextus Revista Digital, editada pelo Núcleo de Hipertexto e Tecnologia Educacional da Universidade Federal de Pernambuco (Nehte/UFPE), recebe até o final de junho resenhas e artigos científicos para o seu sexto volume.A revista está aberta a colaboradores do Brasil e do exterior, cujos trabalhos tratem de questões teóricas e práticas relacionadas às temáticas das novas tecnologias digitais de informação e comunicação nas relações pessoais, institucionais e no processo pedagógico.Artigos científicos e ensaios acadêmicos que enfoquem a utilização da Internet como ferramenta de comunicação, interação e aprendizagem na modalidade a distância, bem como o emprego do potencial pedagógico das redes sociais como objetos semióticos de aprendizagem também são discussões bem-vindas ao periódico. Para 2011  a revista apresenta à comunidade acadêmica os novos integrantes do seu Conselho Editorial, são eles: Andre Camlong (Université de Toulouse), Charles Bazerman (University of California - Santa Barbara), Imad Salleh (Université Paris-VIII), Jean Clement (Université Paris-VIII) e Pierre Lévy (Université d’Ottawa). Quem  tiver  interesse em submeter seus trabalhos à avaliação do conselho editorial da Hipertextus Revista Digital deverão enviá-los exclusivamente ao e-mail revista@hipertextus.net. As normas de publicação estão disponíveis neste  endereço eletrônico . Vá lá e saiba mais.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

XI Semana de Pedagogia - UEPB - 15 a 19.08.11

Olá
Vem aí a nossa  XI Semana  de Pedagogia  e no contexto da rica programação do evento nós professoras e membros colaboradores do GPTEMA - Grupo de Pesquisa Tecnologias, Educação, Mídias e Artes estamos  com  três atividades acadêmicas que são:

Minicurso 01 – INTERNET COMO FERRAMENTA DIDÁTICA

Carga horária: 08hs

Ministrante: Profa. Lúcia Serafim (DE – UEPB)

Ementa:Conceitos básicos, evolução da Internet como ferramenta de suporte a educação; Estratégias para o uso da Internet na educação (habilidades, vantagens, problemas) - Ferramentas de interação na Web 2.0: Blogger, Site ,Groups, Docs; Pesquisa na Internet (estratégias de busca, motor de busca)

Local: LINC (CEDUC I) - NÚMERO DE VAGAS: 20 (vinte)

GT 02 - EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS, MÍDIAS E ARTES

Coordenadora: Profa. Rosemary Alves de Melo (DE – UEPB)

Este Grupo de Trabalho propõe discutir as relações entre educação, tecnologias, mídias e artes nos processos de educação, e como esses processos ocorrem em ambientes colaborativos de aprendizagem. Nosso interesse é investigar sobre a inserção de novas práticas mediadas por tecnologias digitais que possam ser agregadas ao desenvolvimento do processo de aprendizagem dos alunos, tendo em vista, a criação, o desenvolvimento e a implementação de situações didáticas, situadas no contexto das ações educativas, culturais e artísticas. Com efeito, também nos interessa discutir a confluência de estudos em torno de reflexões, teorias e práticas de formação de professores, com impactos positivos em sua aprendizagem, na apropriação de novos saberes e na formação da sua identidade cultura.


09.08.11 - 08h às 09h45 - Mesas Redonda “B”  Local: Sala 06

Tema: Letramento digital: uma possibilidade a favor da inclusão social e digital mediada pela utilização dos recursos tecnológicos e das redes de relacionamento

Coordenadora: Professora Roseane Ribeiro (DE – UEPB)

Profa. e Pesquisadora Cleonice Maria de Lima Oliveira

Prof. e Pesquisador Wilkens Lenon Silva de Andrade

Participe conosco. Saiba mais sobre a programação e as regras para envio de trabalhos através do SITE do evento. 

Cordial abraço
Prof. Maria Lúcia Serafim

sábado, 14 de maio de 2011

Projeto de Extensão e Inclusão Digital

Olá Pessoal


Venho desenvolvendo dois projetos de Extensão - UEPB em que ambos  têm  como convergência a Inclusão Digital e  formação digital,  um voltado para os docentes da Educação Básica - Rede Pública e o outro para atendimento as Crianças e Jovens da circunvizinhança do Campus I  Bodocongó. E há uma questão que sempre coloco para os meus alunos e para os colaboradores destes projetos  que é  o  que pensamos, assumimos e fazemos quando  estamos nos somando a esta luta em nosso país. Neste sentido,  a inclusão digital é o combate à exclusão social e econômica e  estas  estão intimamente ligados, em uma sociedade onde cada vez mais o conhecimento é considerado riqueza e poder. Se há um consenso a respeito do que é inclusão digital  é o de que o desenvolvimento socioeconômico e político deste início de século XXI passa também pelo domínio das chamadas TICs — tecnologias de informação e comunicação. Enafatizo que a inclusão digital deve favorecer a apropriação da tecnologia de forma consciente, que torne o indivíduo capaz de decidir quando, como e para que utilizá-la. Do ponto de vista de uma comunidade, a inclusão digital significa aplicar as tecnologias a processos que contribuam para o fortalecimento de suas atividades econômicas, de sua capacidade de organização, do nível educacional e da auto-estima de seus integrantes, de sua comunicação com outros grupos, de suas entidades e serviços locais e de sua qualidade de vida.


quarta-feira, 11 de maio de 2011

Encontro de Estudantes de Pedagogia da Paraíba

Olá pessoal... como estão?

Recebi uma comunicação que trata do EEPB e divulgo par vocês. Então, vem aí entre os dias 03, 04 e 05/06/2011 o Encontro de Estudantes de Pedagogia da Paraíba , a ser realizado em João Pessoa - PB e sediado na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com o tema “Diálogos Populares: educação ao longo da vida”. O referido encontro é  do curso de Pedagogia e conta com a participação de universidades públicas e privadas, de ensino presencial e a distância de várias unidades do estado da Paraíba, discutindo temas relevantes da educação, tanto do meio acadêmico quanto de movimentos sociais.  É  portanto, importante que possamos participar  do EEPB,  como u momento que agregará conhecimento em  processo de formação profissional do futuros pedagogos. A Programação e outras informações do EEPB 2011 podem ser encontrados  pelo blog do evento. 

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Celulares e Sala de aula??

Continuo escutando de  alguns professores da Educação Básica lamentações sobre a presença de alunos portanto  celulares em sala de aula. E eu pergunto para eles se não gostariam de fazer experiências diferentes destas, ou seja, só lamentar. E como venho a algum tempo acompanhando o portal MVMOB e as várias iniciativas pedagógicas que se fazem  possível com esta tecnologia que prolifera e já  comporta em si uma série de comandos e funções mais amplas,   trouxe então para cá este post  para adensar esta discussão e  gerar possibilidades de busca sobre outros  saberes fazeres no que diz respeito ao uso pedagógico do celular.

Este texto é de  Eduardo Melo que faz parte da rede Vivo educa e ele diz que "Sobre livros e celulares, recomendo uma visita ao site da Editora Plus. Faço parte da Plus e, para qum ainda não conhece nosso trabalho, publicamos livros para celulares  - poesias, contos, novelas, não-ficção. Os livros são inéditos e gratuitos, é só baixar no site.Existem algumas questões que surgem. Que celulares permitem acessar os livros? Poucos, e nem sempre é fácil copiar os livros para o aparelho. Que tipo de experiência de leitura é possível para um livro lido no celular? É uma leitura circunstancial, quando a pessoa está presa no trânsito, esperando em consultório ou numa fila de banco... nesse ponto, o uso do celular como um dispositivo de leitura portátil faz sentido - a pessoa está parada e aproveita para imergir em uma leitura. É perfeito. Porém, dentro da escola, não se pode esquecer como é importante oferecer oportunidades iguais aos alunos. Nessa perspectiva, como se usa o livro no celular, se nem todos possuem aparelhos igualmente capazes de abrir livros? Pedagogicamente é importante. Como alternativa, algumas pessoas quebram os livros em pedacinhos, em tweets ou mensagens de texto - algo que todo mundo pode usar nos seus celulares. Mas a experiência de leitura, definitivamente, deixa de ser a experiência de leitura de um livro para ser a leitura de mensagens. Qual a diferença? Ler um livro é uma atividade de imersão, de concentração no texto. A finalidade de um livro é preservar um determinado conteúdo, para ser consultado ou reproduzido quantas vezes precisarmos, ou quisermos. Já mensagens, são curtas. Sua finalidade é informativa, demandam pouco da nossa atenção, são descartáveis. Não é possível, na minha opinião, acomodar livros no formato de mensagens. São coisas intrinsecamente incompatíveis. Mesmo assim, com uma metodologia bem feita, pode ser possível em sala de aula um grupo de alunos adquirir interesse nos livros, através de pequenos drops de conteúdo, transmitidos/retransmitidos em sala de aula por eles mesmos. Aí entra no que você disse: o celular como um meio de divulgação do conteúdo. E essa capacidade publicitária do celular, que já é explorada para tantas finalidades, pode ser ainda mais poderosa para os livros. Provavelmente, alguém, em algum lugar, já deve ter se dado conta disso e feito a experiência."

Eu penso que Vale a pena fazer esta discussão e  modificação nos planejamentos da escola e   irem  tecendo juntos  escola, coordenação pedagógica, professores e alunos caminhos pedagógicos a  partir desta realidade que é   a presença do celular na vida de aprendizagem das crianças e jovens. ( Grifo meu)

domingo, 1 de maio de 2011

VII SELIMEL - UFCG

Olá pessoal vamos participar deste Grupo de trabalho Tecnologias e mídias na sala de aula que ocorrerá  no VII  SELIMEL?? O TEMA 2011 é sobre  Ensino de Língua e Literatura: práticas, estágios e políticas  e o evento ocorrerá no período de 09 a 12 de agosto de 2011. A ementa do GT  se dispõe a receber trabalhos que focalizem a utilização de tecnologias e mídias na sala de aula, com fins didáticos e/ou pedagógicos. São esperados tanto relatos de pesquisa, em andamento ou concluídas, quanto relatos de experiência docente. Vale a pena... temos muitos estudos neste campo. É bem aqui pertinho de nós, então vamos verificar as possibilidades e mãos a Obra.


IV Encontro Nacional de Hipertexto e Tecnologias Educacionais - UFPE

O IV Encontro Nacional de Hipertexto e Tecnologias Educacionais: hipercomunidade, escola e tecnologias digitais: entre o não ainda e o já passou promovido pela ABEHTE segue a tradição da Associação de oferecer oportunidades para discussão sobre a interface tecnologia e educação no contexto contemporâneo. O evento pretende dar continuidade, divulgar e aprofundar os estudos sobre redes sociais e ducação, que foi o tema central do III Simpósio sobre Hipertexto e Tecnologias na Educação, realizado nos dias 2 e 3 de dezembro de 2010, na UFPE. O IV Hipertexto oferece aos inscritos a possibilidade de participar de Conferências, Mesas Redondas, Grupos de Discussão, minicursos e sessão de paineis, em dois dias de programação. Veja mais...


sexta-feira, 29 de abril de 2011

CHAMADA DE ARTIGOS Edição Especial: Tecnologia Assistiva: perspectivas educacionais e inclusivas

Para publicação em 2012  a  Edição Especial: Tecnologia Assistiva: perspectivas educacionais e inclusivas está nos convidando a submeter artigos para um número temáticoda revista Informática na educação: teoria & prática. A revista Informática na educação: teoria & prática é uma publicaçãocientífica do Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação(PPGIE), do Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação(CINTED) da UFRGS.

A revista é publicada desde 1998 e conta com prestígionacional na área privilegiando a publicação de investigações e estudosque a partir de perspectivas interdisciplinares se debruçem sobre atemática de Informática na Educação. Nesta ocasião  serão focados  a temática Tecnologia Assistiva perspectivas educacionais e inclusivas buscando apresentar uma edição que apresente as pesquisas e estudosdes envolvidos por pesquisadores brasileiros e estrangeiros. (ISSN versão eletrônica: 1982-1654).

EIXOS:1. TA e Desenvolvimento humano : estudos e pesquisas sob diferentesperspectivas;2. TA e Inclusão Social: estudos e pesquisas sob diferentes perspectivas;3. Educação e TA : estudos e pesquisas sob diferentes perspectivas;4. Políticas Públicas e TA;5. Formação de Professores em TA;6. Tecnologias para Deficiência Neuro-Motora;7. Tecnologias para Deficiência Visual;8. Tecnologias para Deficiência Auditiva;9. Comunicação Alternativa e Aumentativa;10. Estratégias de uso de TA em diferentes espaços sociais: escola,cotidiano, trabalho, lazer, etc;11. Salas de Recursos Multifuncionais: o papel das tecnologias assistivas;12. Estratégias para o Atendimento Educacional Especializado comTecnologias Assisistivas;13. Desenvolvimento de Tecnologias Assistivas: programas, produtos.

DATAS IMPORTANTES:
Data limite para submissão: 30/08/2011 com Período de Avaliação e Análise dos artigos submetidos: setembro até novembro
Comunicação de Resultados: até 5/12/2011
Data limite para versão final: 31/12/2011
Orientação para os autores e demais informações sobre a Revista Informática na educação: teoria & prática em: http://www.seer.ufrgs.br/index.php/InfEducTeoriaPratica/about/submissions
Informática na Educação: Teoria & Práticahttp://www.seer.ufrgs.br/index.php/Ietp



quinta-feira, 21 de abril de 2011

É Páscoa - Ressurreição

Páscoa significa renascimento, renascer. É Neste período  em que nós cristãos, comemoramos  o renascimento para a vida eterna.  É preciso  renascer também em nossos corações. Que neste momento tão especial de reflexão possamos lembrar daqueles que estão aflitos e sem esperanças. Possamos fazer uma prece por aqueles que já não o fazem mais, porque perderam a fé em um novo recomeçar, pois pelos entraves e desalentos esqueceram que a vida é um eterno ressurgir. Oh ! Cristo Misericordioso não nos deixe esquecer que mesmo nos momentos mais difíceis do nosso caminho,  Tua presença é certa, porque mesmo que já tenhamos esquecido de Ti,  continuas consoco. Pois, padeceste o martírio da cruz em nome do Pai e pela humanidade, que por  muitas e muitas vezes esquece desse ato  extremo de amor. Esquecem de ti e do teu sacrificio , quando agridem  o  irmão, quando ignoram  os  que passam fome, quando fecham os olhos  aos  que sofrem a dor da perda e da separação, quando usam a força do poder para dominar,  subjugar  e diminuir o próximo, quando não lembram que uma palavra  afável, um sorriso, um abraço fazem uma grande diferença no agir no mundo.
Jesus Cristo!

Conceda-me a graça de ser  menos egoísta e mais generosa e solidária. Que eu saiba   ser próxima do meu  próximo e que jamais esqueça de Ti , pois nas horas mais dificeis, não importando o meu caminhar sei  Tu me carregas em Teu colo.

Obrigado Senhor,

Pela definição do que sou pelo Teu amor por mim, Filha de Deus, preciosa aos olhos do Pai.
Obrigado Senhor! Amém.

Brasil terá um computador para cada dois habitantes em 2012

O número de computadores no Brasil subirá de 85 milhões neste ano para 98 milhões em 2012, praticamente um para cada dois habitantes, graças à redução do preço dos equipamentos com o aumento da renda da população. Com base no estudo divulgado ontem pela Fundação Getulio Vargas, o número de computadores no país praticamente triplicou desde 2005, quando somavam 30 milhões, e seguirá crescendo até 140 milhões em 2014. Enquanto neste ano há quatro computadores para cada nove habitantes, em 2012 haverá um computador para dois habitantes e em 2014 dois computadores para cada três brasileiros. "Esse aumento obedece a três fatores: a queda no custo dos equipamentos a cada ano; o aumento do poder aquisitivo da população e o crescimento da percepção das pessoas sobre a utilidade do computador", afirmou o coordenador do estudo, Fernando Meirelles, em declarações citadas  pelo site Convergência Digital. Para o especialista, o aumento do número de equipamentos será impulsionado principalmente pelos consumidores. O mercado não corporativo é muito grande e é o que mais cresce proporcionalmente por um motivo muito simples: as empresas se informatizaram antes do que as pessoas", complementou Meirelles. Apesar do aumento do número de computadores, o Brasil ainda está longe de países desenvolvidos como os Estados Unidos em matéria de penetração da tecnologia. Enquanto no Brasil há atualmente 44 computadores para cada cem habitantes, nos Estados Unidos essa taxa é de 106 computadores para cada cem habitantes. A média mundial, no entanto, é de 36 computadores para cada cem habitantes.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Rede Social SKOOB - A maior comunidade de leitores do Brasil


Você conhece a Rede Social SKOOB? Hoje um dos meus alunos em nossos encontro de estudos na aula de Prática de computação me indicou esta rede. Lá é possivel você criar sua estante virtual, compartilhar sua opinião e ainda encontrar amigos. Veja como aproveitar bem este espaço. Afinal de contas Ler é uma oportunidade de enriquecer seu repertório intelectual. Cadastre-se e começe a acessar!


quinta-feira, 17 de março de 2011

Escola Paraibana de Informática

A Primeira Escola Paraibana de Informática (EPI), a ser realizada no período de 06 a 08 de abril de 2011, tem como objetivo principal levar conhecimento, informar e debater temas relevantes da área de informática que estejam em evidência no país e no exterior. Tais ações proporcionam o enriquecimento acadêmico e profissional dos docentes, discentes e profissionais, bem como o fortalecimento do intercâmbio entre as universidades, instituições, indústrias e empresas da região. A EPI tem como meta atingir um público alvo de alunos dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação, Engenharia de Computação, Sistemas de Informação e Tecnólogos provenientes da própria região e vizinhanças. O tema principal desta primeira versão é “Desafios e Oportunidades do Desenvolvimento de Software na Era da Convergência Digital” e engloba os seguintes tópicos de interesse, sem estar restrito aos mesmos:

- Sistemas Multimídia

- Middleware

- Sistemas Embarcados

- Educação a Distância

- Processamento Digital de Imagens

- Sistemas Pervasivos

- TV Digital
 

quinta-feira, 10 de março de 2011

É tempo de Conversão

"A Quaresma

deverá ser um tempo

para “jejuar” alegremente de certas coisas

e também para “fazer festa” de outras.

Neste tempo deveremos:

- jejuar de julgar os outros e

festejar porque Deus habita neles.

- jejuar do fixarmo-nos sempre nas diferenças

e fazer festa por aquilo que nos une na vida.

- jejuar das trevas da tristeza

e celebrar a luz.

- jejuar de pessimismos, e

viver a vida com otimismo

como uma festa contínua.

- jejuar de preocupações,

queixas e egoísmos;

festejar a esperança

e a Divina Providência.

- jejuar de pressas e angústias;

fazer festa em oração contínua

à Verdade Eterna.

Quaresma tempo de encontro com Deus".



Arte na Contemporaneidade, Pensamento, Criação e Ato - 15 a 17.03.11



Com este texto me inscrevi  no 1º Simpósio Internacional de Arte Contemporânea - Sou prof. da Universidade Estadual da Paraíba, trabalho com  Didática, tecnologias digitais e educação, interessada e aprendiz na arte fatográfica e das interfaces contemporâneas e sua interculturalidade passado e presente. Vejo o espaço da sala de aula como esta interface ativa de quem deseja aprender com as diferenças. Daí, me considero uma pessoa que pensa e faz docência com fruição e isso para mim tem tom, voz, pintura, canto,  poesia  e vida. E  recebi  como retorno esta mensagem Maria Lúcia Serafim, sua mensagem foi enviada com sucesso! Bem-vindo ao 1º Simpósio Internacional de Arte Contemporânea.  Participe você também.  É gratuito.  LOCAL: PALÁCIO DAS ARTES SUELLEN CAROLINI, LOCALIZADO NA RUA LUIZA BEZERRA MOTA, 400A • CATOLÉ -CAMPINA GRANDE - PB • BRASIL. É gratúito. Veja a programação.

segunda-feira, 7 de março de 2011

XXXI Congresso da Sociedade Brasileira de Computação


Em 2011, o tema do XXXI Congresso da Sociedade Brasileira de Computação será Computação para todos: No caminho da evolução social. Durante o período de 19 a 22 de julho, a cidade de Natal, no estado do Rio Grande do Norte, será palco de um fórum privilegiado para a ampla discussão e análise da revolução científica associada aos Grandes Desafios, à luz dos impactos que as suas soluções trarão para a sociedade em todas as suas dimensões. Nesse período, os debates e discussões sobre os avanços na área da Computação vão reunir cientistas, técnicos, profissionais, além de estudantes, com o objetivo de trocar informações e experiências entre as comunidades científicas de todo o país. O CSBC 2011 está sendo organizado pelo Departamento de Informática e Matemática Aplicada (DIMAp) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e será realizado no Centro de Convenções de Natal, localizado nas proximidades dos principais hotéis e atrativos turísticos da cidade, contando com excelente acesso e infraestrutura para a realização de eventos de grande porte, como o CSBC.  veja mais.


Twitcam Beth Almeida e o Web Currículo 5/4 17h


Vi este  Post no Blog Educação Online By Fernando Pimentel e  o trouxe para cá na busca de ampliar esta informação para que todos nós possamos fazer esta opção de participação de acordo com a nossa agenda do dia 5 de abril de 2011. É interessante participar do Twitcan principalmente   deste tema e com quem vai realizá-lo que é a prof. Beth Almeida que falará sobre  “O conceito de Web Currículo e a discussão sobre a integração das tecnologias ao currículo”. Como será? A professora Beth Almeida realizará uma twitcam, uma transmissão online de vídeo com comentários via twitter, sobre o Web Currículo. A professora e coordenadora do PPG Educação: Currículo da PUC-SP faz parte da linha de pesquisa Tecnologias na Educação, do grupo de pesquisa Formação de Professores em Meio Digital e do grupo de pesquisa Aprendizagem com Mobilidade. A professora será entrevistada por alunas do mestrado e do doutorado da Pós-Graduação em Educação: Currículo da PUC-SP. O evento será divulgado pelo blog e twitter do Web Currículo, e interessados podem também mandar sua pergunta antes do dia da entrevista.


Informações:

Twitcam com Beth Almeida

Moderadoras/Entrevistadoras:

Débora Martins (@educacaolivrepp)

Paloma Machado (@paloma_machado)

Valdenice Minatel (@vminatel)

Renata Aquino Ribeiro (@renataaquino)

Dia: 5/4 – 3a

Horário: 17h-18h

Como participar:



Envie seu comentário com perguntas



Acesse no dia para acompanhar a transmissão

A professora Beth Almeida responderá perguntas e comentários de internautas e também a perguntas e comentários enviados previamente pelo blog do Web Currículo. Após a entrevista online, será publicada a síntese e a gravação do evento.Envie sua pergunta através dos comentários. Saiba mais sobre a profa. Beth Almeida nas reportagens abaixo.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Coleção Educadores - MEC/UNESCO

Olá pessoal.

Saiu a “ Coleção Educadores”, organizada pelo MEC/UNESCO. Você pode consultar   pelo endereço  http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16103:obras-sobre-a-educacao-reunem-grandes-autores-do-brasil-e-do-exterior&catid=222&Itemid=86

Nesta coleção  comparecem sessenta e um educadores escolhidos, dentre os quais, Anísio Teixeira, Manoel Bonfim, Nísia Floresta, Armanda Álvaro Alberto, Bertha Lutz, Cecília Meirelles, Helena Antipoff, Pachoal Lemme, Fernando de Azevedo, Lourenço Filho, Rui Barbosa, e Paulo Freire, dos brasileiros focalizados. Trata-se de um projeto editorial bem ousado. Segundo notícias veiculadas no portal do Ministério da Educação (MEC), (  ), os exemplares serão distribuídos em 185 mil conjuntos da coleção para escolas públicas da educação básica, em bibliotecas de universidades, de faculdades de educação e públicas. Ainda segundo notícias oficiais, de dezembro de 2010, ainda disponíveis no portal, “o lançamento faz parte das atividades de comemoração dos 80 anos de criação do MEC,(...) e integra as iniciativas do governo federal de formação inicial e continuada de professores das redes públicas estaduais e municipais. Cada volume traz uma apresentação do ministro da Educação, Fernando Haddad, um ensaio sobre o autor, a trajetória de sua produção intelectual na área, uma seleção de textos — corresponde a 30% do livro — e cronologia. A última parte apresenta a bibliografia do autor e das obras sobre ele. Cada volume tem, em média, 150 páginas. Na apresentação, Haddad explica que a coleção surgiu da necessidade de pôr à disposição dos professores brasileiros obras de qualidade para mostrar o que pensaram e fizeram alguns dos principais expoentes da história educacional e do pensamento pedagógico nacional e internacional. Divulgar e democratizar conhecimentos na área são objetivos da iniciativa do MEC. Para a identificação e a escolha dos educadores que compõem a coleção , o ministro instituiu comissão técnica em abril de 2006. Coube aos integrantes dessa comissão estabelecer critérios e orientações para a execução dos trabalhos e fazer as recomendações à Editora Massangana, da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), responsável pela edição dos textos. A publicação é uma iniciativa do Ministério da Educação em parceria com a Fundaj, órgão vinculado ao MEC, e com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco). A distribuição ficará sob responsabilidade do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Uma série de atividades antecederá a chegada da coleção às escolas e mostrará aos professores a importância das obras. De dezembro deste ano a abril de 2011, a Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do MEC responsável pelo Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica, promoverá ciclo de webconferências sobre cada um dos 61 autores. A Secretaria de Educação a Distância (Seed) do MEC vai apresentar, na TV Escola, uma série de documentários sobre esses educadores e o Centro de Memória da Educação e Cultura no Brasil, que funciona no Palácio Capanema, no Rio de Janeiro, organizará seminários sobre os autores”. A coleção pode ser acessada pelo endereço http://www.dominiopublico.gov.br%20./ Vale a pena conferir.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Já ouviu falar em BookCrossing?

A Amazon, site de vendas, divulgou que em 2010 sua venda de e-books superou a venda dos livros de papel. Enquanto você sonha em comprar um e-book ou tablet vários livros que você leu estão perdidos pela casa ou encaixotados em algum canto. Somos mais de 200 milhões de brasileiros, sendo que 80 milhões com acesso a internet. Já os leitores chegam apenas a 66,5 milhões e 1/3 deles não sabe dizer qual o último livro que leu. Dos livros lidos 66% estão na mão de apenas 20% dos leitores.Computadores e e-books são difíceis de emprestar. Mas segundo dados oficiais a forma mais comum de ter acesso a um livro para a maioria dos leitores é o empréstimo (45%).

Livros são assim. A gente empresta, dá, ganha. Nos emocionamos com eles, descobrimos coisas novas. Podem trazer grandes mudanças, ajudar a vencer obstáculos educacionais e trazer atualização profissional. Enquanto o país atinge a quinta colocação no ranking mundial de acessos à internet pela telefonia celular, em leitura e compreensão estamos em 47° .

O que fazer para aproximar universos tão distantes? Vale então destacar um movimento espontâneo e independente que vem ganhando espaço em todo o mundo relacionado a livros e leitores. O BookCrossing foi criado em 2001 e já está em 130 países, com 6,2 milhões de livros e 852 mil membros. Sua idéia é deixar um livro em lugar público, para ser “encontrado”. Para fazer isso basta cadastrar-se como usuário, registrar-se o livro que você quer “libertar”, e então colocar uma etiqueta com a identificação nele. Existem locais específicos para “soltar” e “pegar” livros. E através do – código dado pelo site é possível acompanhar o percurso da leitura.

É uma grande rede que se espalha de forma viral e se realimenta.

Solto na web, este “viral” não morre nunca, se multiplica e divulga o hábito de leitura de forma infinita, conquistando leitor a leitor, livro a livro. No Brasil ele ganhou um site próprio em 2008 e já está presente em vários estados com 7 mil participantes. O BookCrossing já tem lugares específicos para esta “troca”, já participa de eventos literários e a cada dia surgem novas formas de interação, bibliotecas, estações de metrô, em comunidades no Orkut, Facebook. É só procurar e entrar neste processo sustentável de “ler” “registrar” e “libertar” .Você pode até criar “seu ponto de bookcrossing”.E-books são bem vindos mas os livros de papel ainda tem um papel importante a desempenhar em países como o nosso. Quase todo mundo tem livro em casa parado ou esperando ir pro lixo.

Que tal desocupar as prateleiras e “libertar” estes livros?


Congresso vai discutir o uso de redes sociais na educação

As Redes Sociais, embora conhecidas por muitos, ainda precisam ser exploradas por boa parte dos profissionais de ensino na maximização da aprendizagem. Esta é a proposta do congresso People.Net in Education que será realizado pela empresa ABC Branding no dia 25 de março de 2011 e discutirá várias formas de utilização das Redes Sociais pelo mundo e a implantação paralela na Internet.O People.Net in Education será realizado no auditório da Universidade Anhembi Morumbi (Rua Casa do Ator, 275, Vila Olímpia), em São Paulo. Entre os palestrantes estão João Mattar, membro da Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED) e a diretora de tecnologia da New Media Developers, Martha Cruz Gabriel, que discutirá sobre “As Redes Sociais e o Impacto na Educação”.As inscrições, que devem ser feitas pelo site do Congresso, são pagas, mas há descontos para estudantes e professores. Segundo o site, durante todo evento, os participantes terão acesso a apresentações ao vivo, por meio do portal People.Net In Education.Mais informações pelo telefone (11) 2289-1713 ou pelo e-mail contato@congressoredesocial.com.br.

SBIE 2010

ENTRE EM CONTATO...

Apresentação de Augusto Franco no Nodo PB dia 12.09.09 em Campina Grande

CHAT : Educar na Era Digital

TRECHO DE TEXTO DE PAULO FREIRE

"De nada serve, a não ser para irritar o educando e desmoralizar o discurso hipócrita do educador, falar em democracia e liberdade mas impor ao educando a vontade arrogante do mestre" ( FREIRE, Paulo. Professora sim, Tia não, 1995)

Que tal Ler ??? INDICO PARA VOCÊ

Indico este livro que foi traduzido para o Português:

Homo Zappiens: educando na era digital/Wim Veen, Ben Vrakking: tradução Vinicius Figueira. - Porto Alegre: Artmed, 2009. 141 p.

Educar é um compromisso social

Educar é um compromisso social
Simpósio Integrador-Semana CEDUC/UEPB

Filmes Imperdíveis

  • A sociedade dos Poetas Mortos
  • Desafiando Gigantes
  • O Clube do Imperador
  • O ilusionista
  • O mundo dos insetos
  • O sorriso de Monalisa
  • O triunfo
  • Orquestra dos Meninos
  • Ponto de Decisão
  • Prova de Fogo
  • Quase Deuses
Ocorreu um erro neste gadget

Maior Cajueiro do Mundo no Rio Grande do Norte

Maior Cajueiro do Mundo no Rio Grande do Norte
Localiza-se na praia Pirangi com área de 100 por 80 metros, produção de 70.000 cajus por ano, bem doces e já tem 115 anos. Minha foto predileta de setembro

Foto tirada por mim em 19.07.09

Foto tirada por mim em 19.07.09
É mais importante construir o ninho ou ensinar uma andorinha a voar?

Meu Cenário : UEPB Universidade Estadual da Paraíba

Meu Cenário : UEPB Universidade Estadual da Paraíba
Centro onde atuo no curso de Licenciatura em Computação